quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Lua Cheia

A lua esta tão fria
Serena, calma, hoje ela brilha
Sua Luz chega até mim
Fico prateada, acinzentada, amordaçada
Que solidão ela me faz
Que tortura ela me traz
Lágrimas começam a cair
E tingem aos poucos o papel
Sem rima, sem rumo ao léu.

Há quanto tempo eu não escrevo
Sim...há quanto tempo não tenho o prazer
De ler meus sentimentos, de ver meus tormentos
De aflorar meus pensamentos
Pensamentos desvairados
Pensamentos aliviados
Pensamentos impensados.

Engraçado como a solidão nos leva a redundância.
Como a escuridão nos leva a esperança.
Como o medo nos transforma em crianças.

Engraçado ver como o tempo passa e as pessoas mudam
Mudam os sentimentos, mudam as amizades
Mudam os sonhos e a realidade
Como as pessoas esquecem com a mente o que nunca sairá do coração.

Hoje admirando a Lua
Não sei porque, mas sem querer
Lembrei de tempos que ela me alegrava
Que a noite revelava seu gosto amargo, seu rosto pálido
Que viajavamos no tempo, na loucura do momento
Nas palavras provocantes, nos olhares excitantes
Em momentos de puro gozo, desvairados, hilariantes

Lembranças rebeldes que insistem em voltar
Que me trazem um sorriso aos lábios
Que eu não consigo evitar

Cenas vividas que da escuridão, me levaram ao paraíso
A você só tenho a agradecer...

Obrigada por ter esquecido !!

Helo
05/2009

3 comentários:

Be@trix disse...

Gostei muito do seu texto^^
Passando pra dar um oizinho

Hindy disse...

nossa mto legal esse texto eim deveria escrever mais esta de parabéns bjbj

Hindy disse...

nossa gostei mto desse texto deveria publicar mais esta de parabéns bjbj