sexta-feira, 20 de março de 2015

Viagem a Capela Sistina

Capela Sistina é uma capela situada no Palácio Apostólico, residência oficial do Papa na Cidade do Vaticano. É famosa pela sua arquitetura, inspirada noTemplo de Salomão do Antigo Testamento, e sua decoração em afrescos, pintada pelos maiores artistas da Renascença, incluindo MichelangeloRafaelBernini e Sandro Botticelli.
A capela tem o seu nome em homenagem ao Papa Sisto IV, que restaurou a antiga Capela Magna, entre 1477 e 1480. Durante este período, uma equipe de pintores que incluiu Pietro PeruginoSandro Botticelli e Domenico Ghirlandaio criaram uma série de painéis de afrescos que retratam a vida de Moisés e de Cristo, juntamente com retratos papais e da ancestralidade de Jesus. Estas pinturas foram concluídas em 1482, e em 15 de agosto de 1483, Sisto IV consagrou a primeira missa em honra a Nossa Senhora da Assunção.
Desde a época de Sisto IV, a capela serviu como um lugar tanto para religiosos, como funcionários para atividades papais. Hoje é o local onde se realiza o conclave, o processo pelo qual um novo Papa é escolhido.
(Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Capela_Sistina )

Viaje até a Capela Sistina e se encante : http://www.vatican.va/various/cappelle/sistina_vr/index.htm

quinta-feira, 19 de março de 2015

Antes de ser Mãe...

...Eu fazia e comia refeições quentes.....Eu usava roupas sem manchas. 
Eu tinha calmas conversas ao telefone.....Antes de ser mãe, eu dormia tão tarde quanto 
eu quisesse e nunca me preocupava com que horas iria para a cama. 
Eu escovava meus cabelos e tomava banho sem pressa.

Antes de ser mãe, minha casa estava limpa todos os dias. 
Eu nunca tropeçava em brinquedos, ou pensava em canções de ninar.
Antes de ser mãe, eu não me preocupava se minhas plantas eram venenosas, 
e eu nem sabia que existiam protetores de tomada...

Antes de ser mãe, ninguém nunca tinha gorfado ou babado em mim. 
Eu nunca tinha sido acariciada nem beliscada por dedos minúsculos. 
Ninguém nunca tinha me molhado.

Antes de ser mãe, eu tinha controle da minha mente, dos meus pensamentos, 
do meu corpo, e do meu tempo.
Eu dormia a noite toda!

Antes de ser mãe, eu nunca tinha segurado uma criança chorando para que pudessem 
fazer exames ou aplicar vacinas. 
Eu nunca havia experimentado a maravilhosa sensação de amamentar e saciar um bebê faminto.
Eu nunca tinha olhado em olhos marejados e chorado.
Eu nunca tinha ficado tão gloriosamente feliz por causa de um simples sorriso.
Eu nunca tinha sentado tarde da noite só para admirar um bebê dormindo.
Eu nunca tinha segurado um bebê dormindo só porque eu não queria deixá-lo.
Eu nunca havia sentido meu coração se quebrar em um milhão de pedaços porque eu não pude parar uma dor.
Eu nunca imaginaria que alguém tão pequeno pudesse afetar e mudar tanto a minha vida.
Eu nunca soube que eu amaria ser mãe.

Antes de ser mãe, eu não conhecia a sensação de ter meu coração fora de meu corpo. 
Eu não conhecia a força do amor entre uma mãe e seu filho.
Antes de ser mãe, eu não conhecia o calor, a alegria, o amor, a preocupação, 
a plenitude, ou a satisfação de ser mãe.

Eu não sabia que era capaz de sentir tudo isso com tanta intensidade

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Ser Mãe...

A missão de ser mãe quase sempre começa com alguns meses de muito enjôo, seguido por anseios incontroláveis por comidas estranhas, aumento de peso, dores na coluna, o aprimoramento da arte de arrumar travesseiros preenchendo espaços entre o volume da barriga e o resto da cama.

Ser mãe é não esquecer a emoção do primeiro movimento do bebezinho dentro da barriga.

O instante maravilhoso em que ele se materializou ante os seus olhos, a boquinha sugando o leite, com vontade, e o primeiro sorriso de reconhecimento.

Ser mãe é ficar noites sem dormir, é sofrer com as cólicas do bebê e se angustiar com os choros inexplicáveis: será dor de ouvido, fralda molhada, fome, desejo de colo?

É a inquietação com os resfriados, pânico com a ameaça de pneumonia, coração partido com a tristeza causada pela morte do bichinho de estimação do pequerrucho.

Ser mãe é ajudar o filho a largar a chupeta e a mamadeira. É levá-lo para a escola e segurar suas mãos na hora da vacina.

Ser mãe é se deslumbrar em ver o filho se revelando em suas características únicas, é observar suas descobertas.

Sentir sua mãozinha procurando a proteção da sua, o corpinho se aconchegando debaixo dos cobertores.

É assistir aos avanços, sorrir com as vitórias e ampará-lo nas pequenas derrotas. É ouvir as confidências.

Ser mãe é ler sobre uma tragédia no jornal e se perguntar: E se tivesse sido meu filho?

E ante fotos de crianças famintas, se perguntar se pode haver dor maior do que ver um filho morrer de fome.

Ser mãe é descobrir que se pode amar ainda mais um homem ao vê-lo passar talco, cuidadosamente, no bebê ou ao observá-lo sentado no chão, brincando com o filho.

É se apaixonar de novo pelo marido, mas por razões que antes de ser mãe consideraria muito pouco românticas.

É sentir-se invadir de felicidade ante o milagre que é uma criança dando seus primeiros passos, conseguindo expressar toscamente em palavras seus sentimentos, juntando as letras numa frase.

Ser mãe é se inundar de alegria ao ouvir uma gargalhadinha gostosa, ao ver o filho acertando a bola no gol ou mergulhando corajosamente do trampolim mais alto.

Ser mãe é descobrir que, por mais sofisticada que se possa ser, por mais elegante, um grito aflito de mamãe a faz derrubar o suflê ou o cristal mais fino, sem a menor hesitação.

Ser mãe é descobrir que sua vida tem menos valor depois que chega o bebê.

Que se deseja sacrificar a vida para poupar a do filho, mas ao mesmo tempo deseja viver mais – não para realizar os seus sonhos, mas para ver a criança realizar os dela.

É ouvir o filho falar da primeira namorada, da primeira decepção e quase morrer de apreensão na primeira vez que ele se aventurar ao volante de um carro.

É ficar acordada de noite, imaginando mil coisas, até ouvir o barulho da chave na fechadura da porta e os passos do jovem, ecoando portas adentro do lar.

Finalmente, é se inundar de gratidão por tudo que se recebe e se aprende com o filho, pelo crescimento que ele proporciona, pela alegria profunda que ele dá.

Ser mãe é aguardar o momento de ser avó, para renovar as etapas da emoção, numa dimensão diferente de doçura e entendimento.

É estreitar nos braços o filho do filho e descobrir no rostinho minúsculo, os traços maravilhosos do bem mais precioso que lhe foi confiado ao coração: um Espírito imortal vestido nas carnes de seu filho.....

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Graças a cerveja ...

Cerveja:


Aconteceu lá por 6000 a.C. Alguém largou grãos de cevada no chão. Aí choveu. A cevada fermentou. Então um herói anônimo bebeu o liquído amargo. E ela fez tanto sucesso que, por toda parte, homens colhiam...



...cevada.

O homem era nômade. Apanhave cevada no mato, consumia o que precisava e largava os grãos que sobravam. Foi só muito tempo depois, lá por 4000 a.C., que alguém descubriu que, com um desses grãos, era possivel plantar outro pé. Nascia a...



...agricultura.

Como o homem aprendeu a plantar, não preciva ser nômade para comer. Mas a coisa ia melhorar. talvez atraídos pelos restos de cevada, porcos selvagens se aproximaram dos humanos. Surgia assim um suprimento de carne e, com ele, as...



...cidades.

Com a agicultura e a pecuária, passou a ser possível para a humanidade viver em vilarejos cada vez maiores porque havia suprimentos volumosos de comida. Segundo os arqueólogos, as primeiras cidades nasceram em 3800 a.C. e, com elas, a...



...civilização.

A produção agricula e pecuária pedia um sistema de registro de produção: e assim nasceu a escrita. com as cidades, apareceram os governos centralizados e, por fim, as primeiras civilizaçãos, no Egito, na Índia e na Mesopotânia. Tudo graças à cerveja.Saúde!

sábado, 25 de setembro de 2010

"Pai Nosso"

Recebi esse texto por e-mail, achei ele lindo e resolvi postar aqui... ^^

Boa Leitura ...

---------------------------------

VOCÊ: Pai nosso que estais no céu...


DEUS: Sim? Estou aqui...
VOCÊ: Por favor, não me interrompa, estou rezando!

DEUS: Mas você me chamou!

VOCÊ: Chamei? Eu não chamei ninguém. Estou rezando.... Pai nosso que estais no céu...

DEUS: Ai, você fez de novo.

VOCÊ: Fiz o que?

DEUS: Me chamou! Você disse: Pai nosso que estais no céu. Estou aqui. Como é que posso ajudá-

lo?

VOCÊ: Mas eu não quis dizer isso. É que estou rezando. Rezo o Pai Nosso todos os dias, me sinto
bem rezando assim. É como se fosse um dever. E não me sinto bem até cumprí-lo...

DEUS: Mas como podes dizer Pai Nosso, sem lembrar que todos são seus irmãos, como podes dizer que estais no céu, se você não sabe que o céu é a paz, que o céu é amor a todos?

VOCÊ: É, realmente ainda não havia pensado nisso.

DEUS: Mas prossiga sua oração.

VOCÊ: Santificado seja o Vosso nome...

DEUS: Espera ai! O que você quer dizer com isso?

VOCÊ: Quero dizer... quer dizer, é... sei lá o que significa. Como é que vou saber? Faz parte da
oração, só isso!

DEUS: Santificado significa digno de respeito, Santo, Sagrado.

VOCÊ: Agora entendi. Mas nunca havia pensado no sentido dessa palavra SANTIFICADO. "Venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu..."

DEUS: Esta falando sério?

VOCÊ: Claro! Por que não?

DEUS: E o que você faz para que isso aconteça?

VOCÊ: O que faço? Nada! É que faz parte da oração, além disso seria bom que o Senhor tivesse um controle de tudo o que acontecesse no céu e na terra também.

DEUS: Tenho controle sobre você?

VOCÊ: Bem, eu freqüento a igreja!

DEUS: Não foi isso que Eu perguntei! Que tal o jeito que você trata os seus irmãos, a maneira com que você gasta o seu dinheiro, o muito tempo que você dá a televisão, as propagandas que você corre atrás e o pouco tempo que você dedica a Mim?

VOCÊ: Por favor. Pare de criticar!

DEUS: Desculpe. Pensei que você estava pedindo para que fosse feita a minha vontade. Se isso for acontecer tem que ser com aqueles que rezam, mas que aceitam a minha vontade, o frio, o sol, a chuva, a natureza, a comunidade.

VOCÊ: Esta certo, tens razão. Acho que nunca aceito a sua vontade, pois reclamo de tudo: se manda chuva, peço sol, se manda o sol reclamo do calor, se manda frio, continuo reclamando, se estou doente, peço saúde, mas não cuido dela, deixo de me alimentar ou como muito...

DEUS: Ótimo reconhecer tudo isso. Vamos trabalhar juntos Eu e Você, mas olha, vamos ter vitórias e derrotas. Eu estou gostando dessa nova atitude sua.

VOCÊ: Olha Senhor, preciso terminar agora. Esta oração está demorando muito mais do que costuma ser. Vou continuar: ... "o pão nosso de cada dia nos dai hoje..."

DEUS: Pare ai! Você esta me pedindo pão material? Não só de pão vive o homem, mas também da minha palavra. Quando me pedires o pão, lembre-se daqueles que nem conhecem pão. Pode pedir-me o que quiser, desde que me veja como um Pai amoroso! Eu estou interessado na próxima parte de sua oração. Continue!

VOCÊ: "Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido..."

DEUS: E o seu irmão desprezado?

VOCÊ: Está vendo? Olhe Senhor, ele já criticou várias vezes e não era verdade o que dizia. Agora não consigo perdoar. Preciso me vingar.

DEUS: Mas, e a sua oração? O que quer dizer sua oração? Você me chamou, e eu estou aqui, quero
que saias daqui transfigurado, estou gostando de você ser honesto. Mas não é bom carregar o peso da ira dentro de você, não acha?

VOCÊ: Acho que iria me sentir melhor se me vingasse!

DEUS: Não vai não! Vai se sentir pior. A vingança não é tão doce quanto parece. Pense na tristeza que me causaria, pense na sua tristeza agora. Eu posso mudar tudo para você. Basta você querer.

VOCÊ: Pode? Mas como?

DEUS: Perdoe seu irmão, Eu perdoarei você e te aliviarei.

VOCÊ: Mas Senhor, eu não posso perdoá-lo.

DEUS: Então não me peças perdão também!

VOCÊ: Mais uma vez está certo! Mais só quero vingar-me, quero a paz com o Senhor. Esta bem,
esta bem, eu perdôo a todos, mas ajude-me Senhor. Mostre-me o caminho certo para mim e meus inimigos.

DEUS: Isto que você pede é maravilhoso, estou muito feliz com você. E você, como está se sentindo?

VOCÊ: Bem, muito bem mesmo! Para falar a verdade, nunca havia me sentido assim! É tão bom falar com Deus.

DEUS: Ainda não terminamos a oração. Prossiga...

VOCÊ: "E não deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal..."

DEUS: Ótimo, vou fazer justamente isso, mas não se ponha em situações onde possa ser tentado.

VOCÊ: O que quer dizer com isso?
DEUS: Deixe de andar na companhia de pessoas que o levam a participar de coisas sujas, intrigas,
fofocas. Abandone a maldade, o ódio. Isso tudo vai levá-lo para o caminho errado. Não use tudo isso como saída de emergência!

VOCÊ: Não estou entendendo!

DEUS: Claro que entende! Você já fez isso comigo várias vezes. Entra no erro, depois corre a me pedir socorro.

VOCÊ: Estou com muita vergonha, Perdoe-me Senhor!

DEUS: Claro que perdoo! Sempre perdôo a quem esta disposto a perdoar também, mas não esqueça, quando me chamar, lembre-se de nossa conversa, medite cada palavra que fala! Termine sua oração.

VOCÊ: Terminar? Ah, sim, "AMÉM!"

DEUS: O que quer dizer AMÉM?

VOCÊ: Não sei. É o final da oração.

DEUS: Você só deve dizer AMÉM quando aceita dizer tudo o que eu quero, quando concorda com minha vontade, quando segue os meus mandamentos, porque AMÉM! quer dizer, ASSIM SEJA, concordo com tudo que rezei.

VOCÊ: Senhor, obrigado por ensinar-me esta oração e agora obrigado por fazer-me entendê-la.

DEUS: Eu amo cada um dos meus filhos, amo mais ainda aqueles que querem sair do erro, aqueles que querem ser livres do pecado. Abençôo-te e fica com minha paz!

VOCÊ: Obrigado Senhor! Estou muito feliz em saber que és meu amigo.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

É Menina ...

"Eu ja sabia ... ", essa é a primeira frase que passa na nossa cabeça, quando algo que desconfiamos acaba virando certeza.

Eu ja sabia.. sabia porque não conseguia me referir ao bebe como "ele", sabia porque meu marido insistia em dar o nome se fosse menina, sabia porque a Mari, a Shadow e a Amanda me confirmaram isso, e sabia principalmente porque o meu nariz esta ENORME..

Pois é, e ontem me veio a confirmação..

Sete horas da manhã, e estava de pé, NOSSA ninguém merece acordar assim de madrugada, ¬¬

Enfim.. acordei o Rô e nos arrumams para sair, como quase sempre graças a deus, eu me atrasei, mas não foi só eu...Cheguei na clínica e tinha uma fila enorme de espera, parece que tinha dado uns probleminhas nos aparelhos e eles tinham acabado de resolver..resultado... minha consulta que estava marcada as oito, só foi acontecer as 09:27. Minha sorte é que o Rô foi comigo, e nesse meio tempo entre os minutos de tédio, e as dicussões sobre o nome, demos boas risadas.

Enfim me chamam, e não sei porque meu coração vai direto para os dentes, estranho porque isso só tinha me acontecido na primeira vez que fui lá, agora ja estava acostumada, mas mesmo assim meu coração mais parecia uma Bateria de carnaval.

Entramos na sala e o Doutor me pediu que tirasse a parte de baixo da roupa, eu ja conhecia aquele procedimento, mas o Rô olhou meio torto... =D...

Voltei do banheiro e me deitei na cama,  o Doutor então preparou o aparelho e colocou em mim, a minicâmera achou o bebe instantaneamente, mas não dava para vê-lo nitidamente. Então o Doutor falou que o Ultra-som Transvaginal só é bom até certo mês, e que na idade do meu bebe o Ultra-som normal era mais apropriado.

Enquanto ele falava eu estava olhando para a tela tentando identificar o que a câmera tinha registrado, de repente algo ABSURDAMENTE gelado caiu na minha barriga, dei um pulo e senti meu rosto se retorcendo, não sei se de cócegas ou do frio mesmo, olhei para o Rô e vi que ele segurava uma risada daquelas (mais tarde ele me disse que o Doutor tambem riu quando eu pulei).... mas cara aquilo era realmente GELADO...

Depois de espalhar aquela gelatina feita de gelo, o Doutor colocou o aparelho na minha barriga, aperta daqui aperta dali e ele achou o bebe,  lindo sei que é dificil acreditar, mas realmente é o feto mais lindo que ja vi...

- Todo dia 19 você completará mais um mês!
- Ok Doutor, mas esta tudo bem ?
- Esta sim, olha aqui é a massa cefálica, o abdome, e esse é o fêmur DELA.
- E ja da para saber o sexo ?
- ELA ja esta grande, olha esta com 3,58 cm.
- E ja da para saber o sexo ?
- ELA nascerá entre os dias 20 e 25 de Fevereiro.
- E ja da para saber o sexo ?
- É uma menina. (disse ele como quem diz "Helloooouuu ^^)

O fim da consulta correu normalmente, e enquanto eu fui me vestir o Rô saiu da sala, nos encontramos lá fora e não trocamos nenhuma palavra. Enquanto esperavamos o ultra-som olhei para ele (com os olhos marejados confesso), e ele disse suspirando... Bianca... e me deu um beijo todo carinhoso..(acabei não resistindo e chorei)...

É uma Menina ... Minha menina....Minha bebe...

Olha as primeiras fotinhas dela...














segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Olhos de Esmeralda

Nuvens carregadas
me observam lá do alto
Sob a janela mogno eu fito o horizonte
O verde misturado ao azul
quando a linha do infinito se funde
E leva meus pensamentos ao seus olhos
Olhos, profundos, olhos preciosos
minha pedra preciosa.

E as horas passam enquanto eu avisto cada detalhe do crepúsculo
O alaranjado se derrama sobre o verde esmeralda
e ja invade o azul turquesa
Como chamas incandescêntes
Há fogo em seus olhos.
A brisa desenha meus traços, toca meus cabelos
Me abraça confortavelmente, me envolve por inteira.

Será seu abraço que ela me traz? Será seu amor que ela me entrega?
Mesmo através do tempo ... e da distância?

Enfim o esperado, junto a noite a chuva chega
seus olhos ja não vejo mais, o horizonte esta negro
Me perco totalmente entre as lágrimas dos anjos
Na chuva salgada que ameniza a dor de não mais te ver

A escuridão domina totalmente, só o leve brilho das gotas permanecem
o tilintar delas me enlouquece, em meio a pensamentos eu caio
preciso de seus olhos me guiando, preciso de seu toque me aquecendo

Grito, suspiro, suor, fôlego ...
Estou na cama, mais um sonho, apenas mais um sonho,
onde me perco ao perder você.

Helô
(Poema meio sem sentido, mas dedicado ao meu "Muso" inspirador... ^^)